Poemas no e-mail

17 de abril de 2015

O Choro de mi Madrecita

Eu, criança não entendia...
Quando no dia das mães...
Ou mesmo em qualquer dia,
Por qualquer cartão colorido,
Qualquer laço de fita de papel pardo enrolado,
Qualquer poema sem rima,
Jogral desafinado, cantiga já conhecida...
ou seja, enfim por qualquer motivo...
Emocionada seus olhos, miravam esses regalos
Passitos e aprendizados...

Seus olhos molhavam, sorriam, calavam...
Eu sei que no fundo, me aplaudiam
Naquele palco da vida, meu pequenino reinado...

Em minha alma de niño... confesso, não entendia
Confuso me perguntava... tanto choro, seria assim necessário??

Meu tempo chegou... e hoje, embalo meu filho,
E mesmo quando cochila, eu choro
As mesmas lágrimas, que vertem nos mesmos lagos...
Que vestem meus olhos em brilhos...
Que saltam aos mesmos motivos...


Por trás do choro desafinado...
Existe um homem cansado, saudoso, ferido, calado...
Que assim como lhe ensinaram... repete o ciclo da vida...
Educa, recita, calcula, medita...
Suspira profundo em respeito ao tempo...

Meu filho que cresce tão lindo...
Me ensina o choro que habita
Nos olhos de mi madrecita...


2 de abril de 2015

PÁSCOA - Rituais que se renovam com outras roupagens...

A páscoa cristã, assim como outras festividades cristãs, também tem origem nos rituais pagãos ancestrais que relacionavam-se diretamente com a natureza e o cosmos...

Ostara, (Easter em inglês significa páscoa)


também conhecido como Equinócio de Primavera ou Equinócio Vernal,celebra a chegada da nova estação. Esse festival celebra o dia em que o Sol,na sua migração para o Norte, atravessa a linha do Equador.

Ostara marca a data em que anoite e o dia são iguais e equilibrados em sua duração. Um dos símbolos de Ostara é o ovo, assim como o coelho.

O coelho é um animal sagrado para a Deusa Oster (palavra que significa “época de páscoa” na Alemanha), Deusa escandinava da fertilidade é Elaque que honramos neste dia.

Durante Ostara, a neve começa a derreter nos campos, os dias estão adquirindo mais luz e calor, e as folhas e flores começam a nascer.

Esse é um tempo de regozijo, dança, celebração. O inverno passou e nós sobrevivemos à aspereza dos dias mais escuros. A vida começa novamente. Esse é um tempo para plantar as sementes de nossa flor, erva, legume e jardins espirituais.

Que sonhos a serem fertilizados pela terra você plantará? Em vista a analogias no nome, simbolismos e época, queremos crer ter sido nessa antiga festividade pagã a origem da páscoa hebraico-cristã.

É prática Wiccaniana a decoração (com símbolos mágicos) de ovos crus ou cozidos.

Ovos decorados sempre foram símbolos de fertilidade. No séc. XVII, naFrança, eram dados ovos decorados às novas noivas, na esperança de que pudessem termuitos filhos.

Na Alemanha, eram dadas tigelas cheias de ovos aos trabalhadores do campo pelas esposas dos fazendeiros, visando assegurar assim, uma colheita rica e fértil.

Muitas culturas vêem o ovo como um símbolo de vida, ou o receptáculo do espírito.

O ovo é símbolo de boa fortuna na Rússia e decorar ovos é uma prática entre namorados, assim como acredita-se que enterrar ovos decorados, por vezes, são mesmoconsiderados como verdadeiras jóias e ornados com pedras preciosas; um bom exemplo são os famosos ovos Fabergé e Tiffany.

Em Ostara, o Deus e a Deusa despertam nos animais selvagens o desejo àreprodução.

O Deus Cornífero vivencia sua plena maturidade e a Deusa é reverenciadaem seu aspecto de Deusa da Primavera.


Frutas e Plantas :
Flores-do-campo, narciso, madressilva, íris, jasmim, rosa, morangos violeta.

Comida típica:
Sementes como o girassol, abóbora e gergelin, assim como castanhas de Pinheiro.

Verduras folhosas e verdes.

Ovos recheados de Ostara:

Comer ovos no Equinócio Primaveral é o equivalente a estar ingerindo a energia

PURA de OSTARA!


Ritual para Ostara:

O altar deverá estar voltado para o norte.

Trace o círculo de forma ritualística.

Coloque uma vela da cor apropriada ao Sabbath ao sul (a cor é branca),representando o elemento fogo.

Coloque também a tigela com os ovos cozidos decorados com símbolos mágiccos de fertilidade ou outros símbolos relacionados a seus desejos.


Após evocar os Deuses, diga:

Abençoado seja este círculo de SabbathNo nome divino de OstaraDeusa antiga e fonte de fertilidade

Em seu nome sagrado

E sob sua proteção

Está agora iniciado o Sabbath."

Ajoelhe-se no altar e toque a lâmina do athame no coração dizendo:

Abençoada seja a deusa da fertilidade,

Abençoado seja o rito da primavera.Abençoado seja o rei que é o deus sol ,

Abençoada seja a sua luz sagrada.”

Toque com a lâmina do athame sobre a testa dizendo:

O Sol cruzou o equador,

Dando a Lua horas iguais no dia.

A fonte da Deusa é afinal renascida,

A sua beleza dá a vida

Para as árvores e flores.

Abençoada seja a deusa verde divina

Ela é a fonte de todas as coisas vivas.

Abençoado seja o do verde esplendor

Para os Deuses

Dedico esta canção que eu canto.

Desperte um, desperte tudo.

E ouça a voz do chamado da Deusa.

Abençoada seja nossa terra de Ostara,

Que seja cheia de paz,

Magia e amor.

A deusa toma o fôlego da vida.

A deusa dá a vida.

A deusa é a vida.


Que nossos deuses reinem supremos!”

A ORIGEM DA PÁSCOA

Muito antes de ser considerada a festa da ressurreição de Cristo, a Páscoa anunciava o fim do inverno e a chegada da primavera.

A Páscoa sempre representou a passagem de um tempo de trevas para outro de luzes, isso muito antes de ser considerada uma das principais festas da cristandade.

A palavra “páscoa” – do hebreu “peschad”, em grego “paskha” e latim “pache” – significa “passagem“, uma transição anunciada pelo equinóciode primavera, que no hemisfério norte ocorre a 20 ou 21 de março e, no sul, em 22 ou 23 de setembro.

De fato, para entender o significado da Páscoa cristã, é necessário voltar para a Idade Média e lembrar dos antigos povos pagãos europeus que, nesta época do ano, homenageavam Ostera, ou Esther (Easter em Inglês).


Ostera (ou Ostara) é a Deusa da Primavera, que segura um ovo em sua mão e observa um coelho, símbolo da fertilidade, pulando alegremente em redor de seus pés nus. A deusa e o ovo que carrega são símbolos da chegada de uma nova vida. Ostara equivale, na mitologia grega, a Persephone. Na mitologia romana, é Ceres. Os pássaros estão cantando, as árvores estão brotando. Surge o delicado amarelo do Sol e o encantador verde das matas.

A celebração de Ostara, comemora a fertilidade, um tradicional e antigo festival pagão que celebra o evento sazonal equivalente ao Equinócio da primavera . Algumas das tradições e rituais que envolve Ostara, inclui fogos de artifícios, ovos, flores e ocoelho. 

Ostara representa o renascimento da terra, muitos de seus rituais e símbolos estão relacionados à fertilidade. Ela é o equilíbrio quando a fertilidade chega depois do inverno. É o período que a luz do dia e da noite têm a mesma duração. Ostara é o espelho da beleza da natureza, a renovação do espírito e da mente. Seu rosto muda a cada toque suave do vento. Gosta de observar os animais recém-nascidos saindo detrás das árvores distantes, deixando seu espírito se renovar. Os símbolos tradicionais da Páscoa vêm de Ostara.

A Páscoa foi adaptada e renomeada pelos cristãos, do feriado pagão Festival de Ostara, da maneira que melhor lhe convinha na época assim como a tradição dos símbolos do Ovo e do Coelho. A data cristã foi fixada durante o Concílio de Nicéa, em 325 d.C., como sendo “o primeiro Domingo após a primeira Lua Cheia que ocorre após ou no equinócio da primavera boreal, adotado como sendo 21 de março. 

A festa da Páscoa passou a ser uma festa cristã após a última ceia de Jesus com os apóstolos, na Quinta-feira santa. Os fiéis cristãos celebram a ressurreição de Cristo e sua elevação ao céu. As imagens deste momento são a morte de Jesus na cruz e a sua aparição. A celebração sempre começa na Quarta-feira de cinzas e termina no Domingo de Páscoa: é a chamada semana santa.