Poemas no e-mail

7 de agosto de 2015

O Pai mais Feliz do Mundo



Hoje é o dia do filho, essa verdade que sinto!
Dia do filho fazer-me sentir herói!
Não dos que lançam raios ou de capas coloridas,
Herói dia-a-dia, que dá a mão quando cai,
Explicando o mundo como se eu o houvera feito!

Dia de saber que o menino, espera de mim, o melhor!
Sendo esse o meu dever... darei além do incrível!
Saber que o pequeno segue os exemplos que dou:
Amar a mulher sua mãe, alimentar o cão, ser gentil, meditar...
Em cada palavra dita, há símbolos de quem eu sou,
As marcas de minha mão, o peso do meu amor!

Dia desse menino fazer o pai refletir
Sobre cada detalhe, palavra, momento...
O flagro fazendo o mesmo que ontem eu fiz, 
Exemplo maior que lhe dou, talvez seja ser feliz!

A direção apontada pelos caminhos marcados, 
Qualquer explicação de foguetes, amor, dinossauros...
Confiará plenamente e em tudo, mesmo que algum doutor diga o contrário,
Ele dirá que o doutor está simplesmente errado!

A coragem desse meu filho, a ousadia, o desembaraço,  
Vem de saber que pode lançar-se tranquilo ao espaço,
Sabendo que lá em baixo, sendo sustento, estarão dois braços,
Um homem inteiro sendo seu calço!

Hoje, o rapazote faceiro, de brilhos nos olhos, pedindo por colo
Nem imagina que chego cansado ao final do dia,
Espera sempre a palavra suave e amiga. 
Eu busco a última força, reservada para meu filho,
A gota de tempo, para sede tão pequenina...
Basta um embalo, fazer-se palhaço, dançar bem maluco,
Deitar-me de bruços sendo cavalo, gargalhar aos soluços!
E logo cansa o menino, adormece sorrindo e cansado...

Hoje é meu dia, do pai agradecer ao filho, 
por fazer-me ser o pai mais feliz do mundo! 

Meu coração agradece! Muito obrigado!






PS: Dedicado a você, meu pequenino Benício que hoje, nas vésperas do dia dos pais, tem apenas 1,5 anos e uma eternidade pela frente para ser sempre o meu melhor AMIGO! 

Sei que um dia, nada disso será tão verdadeiro, pois há a rebeldia natural do jovem, o tempo de seguir seus próprios passos, cometer os erros, desafiar limites, criar seus próprios planetas... O caderno rasgado e esquecido... Mas depois dessa folia... ainda estarão os dois braços, o homem e um coração inteiro, aguardando por seu abraço! 

Não quero presente, de verdade mesmo, somente o seu sorriso e sua alegria... Assim como de sua mamãe sempre tão linda! Beijos meu filho!