Poemas no e-mail

19 de dezembro de 2010

Meu terno

Me cansam os hommo sapiens
Me enjoam...
Visto meu terno
acerto o óculos,
Ao homem me assemelho
Semeio meu semen
Esporos que se esperam
Esperma que se esparrama
Que ao homem se assemelha!