Poemas no e-mail

8 de abril de 2011

CANÇÃO MENINA


Homenagem que recebi hoje de manhã, de meu grande camarada Leandro Haua, em resposta ao poema que fiz para ele a algum tempo... 
Obrigado meu irmão castigado e querido!


CANÇÃO MENINA

Vejo as palavras que alegram o papel
Desenhando seu espírito. Enorme.
A cada verso entrego todos os sentidos,
E sinto em mim, seu coração.

Siga leve andorinha,
Sozinha em seu verão.
Descanse seu voo em ombro amigo
Beba muito líquido,
Não se alimente só de pão.
Aceite o convite de cada ninho,
Sem moralismo o verbo se faz canção.

Suas estradas são mais que caminhos
São veias abertas, sorrindo.
As veias de um errante coração.
Voe alto, veja de cima,
Seu coração é o de uma menina
Em eterna primeira paixão.

Turbulências e lírios não são destinos,
Mas caprichos das aventuras,
Os dois elementos da cor púrpura - histórica e atemporal.
Do horizonte que lhe é virgem.

Do chão de batalha lhe escrevo essa carta
Em quanto ouço sua canção soprada em meu ouvido:

O ALBERGUE ANARQUISTA